121,3 milhões de euros para a região Centro em resposta à COVID-19

separator

No âmbito do PORTUGAL 2020 foram aprovados, até 30 de setembro de 2020, 121,3 milhões de euros de fundos da União Europeia para a região Centro dar resposta aos efeitos da pandemia COVID-19, correspondendo a um investimento elegível de 167,3 milhões de euros.

O acréscimo de fundos aprovados na sequência da pandemia, no terceiro trimestre de 2020, foi de 68,6 milhões de euros.
Estes fundos foram mobilizados sobretudo através do Sistema de Incentivos às Empresas, totalizando 109,3 milhões de euros (ou seja 90% do fundo total aprovado), tendo sido cofinanciados pelo Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, COMPETE 2020 (54%) e pelo Programa Operacional Regional CENTRO 2020 (46%).

Estes montantes aprovados no Sistema de Incentivos às Empresas foram direcionados, em grande medida, para a Inovação Produtiva (78%), para apoiar as empresas na Produção de Bens e Serviços relevantes para fazer face à COVID-19.

Mas foram também destinados à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (15%), para que empresas e entidades não empresariais do sistema nacional de investigação e inovação possam desenvolver atividades de investigação e desenvolvimento de produtos, processos ou sistemas pertinentes no contexto do combate ao COVID-19.

Foi também alvo de apoio a Qualificação de Pequenas e Médias empresas (7%), para apoiar as microempresas e as pequenas e médias empresas no esforço de adaptação às normas e regras estabelecidas pelas autoridades competentes na sequência do surto pandémico.

Mais especificamente, o COMPETE 2020 aprovou 59,0 milhões de euros de fundos da União Europeia para a região Centro, correspondendo a 90,6 milhões de investimento elegível, tendo este montante de apoio sido direcionado sobretudo para a Inovação Produtiva (85%) e, em menor escala, para a Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (12%) e para a Qualificação de PME (3%).

Já o CENTRO 2020 financiou, na região, projetos que ascendiam a 64,2 milhões de euros de investimento elegível e a 50,3 milhões de euros de fundo europeu aprovado. Também neste Programa Operacional, os incentivos foram sobretudo para a Inovação Produtiva (70%) e, em menor escala, para a Investigação e Desenvolvimento Empresarial (18%) e para a Qualificação de PME (12%).