Pedro Rodrigues - PLM

separator

Nesta edição da newsletter, a HM Consultores decidiu entrevistar um dos nossos principais clientes e uma referência na comunicação global em retail, a PLM. A entrevista foi realizada ao CEO da empresa, Pedro Rodrigues.

 

  • A PLM tem tido um percurso notável e um crescimento sustentado, alicerçado em diversas áreas de negócio. Atualmente quais são os principais serviços e produtos da PLM?

A PLM é uma agência de comunicação global especialista em retail. A PLM trabalha com grandes marcas de dimensão e prestígio mundiais, integrando algumas delas o top 10 das maiores empresas do 500 Fortunes. Através do desenho da proposta de valor a PLM possui internamente uma cadeia de valor capaz de suprir qualquer briefing e desafio colocado pelo mercado. Desde a criatividade, design, passando pela produção e integração tecnológica, e pela logística e implementação, a PLM tem uma solução completa e de valor, bastante diferenciadora e integrada. A esta base de competências e capabilidades, juntam-se as funções inovação e segurança e informação, cruciais para manter um sistema competitivo e um ecossistema saudável entre os clientes.

Para além da atividade de agência, a PLM possui também outras áreas de negócio, tal como a área de “People and Events” dedicada à gestão de equipas de Field Force e à organização de eventos diversos, com particular destaque para a ativação de marcas e eventos corporativos. Na vertente de Field Force a PLM representa marcas mundiais em Portugal em pontos de venda, com várias funções, desde promotores, brand embassadors, sales embassadors, merchandisers, etc. Para qualquer marca que queira aumentar a sua presença em loja, através de representação, promoção e venda, conseguimos desenhar e formatar um plano de atividades e alocar os recursos humanos necessários à presença e ação. Hoje garantimos também uma atividade online, através da merchandising, promoção, assistência e helpdesk online das marcas.

 

  • O que considera diferenciar a PLM da concorrência?

A PLM procura manter-se numa estratégia de oceano azul, diferenciando o seu modelo de negócio da restante oferta de mercado. Desde logo a capacidade de disponibilizar um serviço 360, com entrega de valor por via de capabilidades de competências internas não só no design e criatividade das soluções apresentadas, mas também ao garantir a sua materialização através da produção, bem como a respetiva implementação. Não menos relevante é a integração de tecnologia nas soluções e projetos. A PLM desde cedo, através das suas funções de inovação e sourcing, decidiu adquirir conhecimento e know-how sobre todo o tipo de tecnologias existentes ao serviço da comunicação, interação e experimentação em ambiente de loja e exposição de produto. Facilmente a PLM incorpora a tecnologia nas soluções, garantindo também o conhecimento e capacidade para a sua parametrização, personalização e implementação com sucesso.

Criatividade, Design, Produção e Implementação by PLM

Criatividade, Design, Produção e Implementação by PLM

 

  • Os efeitos do covid-19 fazem-se sentir na economia mundial. Quais foram os impactos mais significativos para a PLM e as principais estratégias definidas?

O Covid-19 atingiu fortemente o negócio do retail de forma transversal e em todas a geografia do mundial. Apesar da PLM estar presente em muitos mercados, todos eles retraíram a sua atividade e por inerência a procura de serviços de agência. Contudo a PLM, usufruindo de toda a sua experiência e know-how nas áreas de design e produção de produto, sourcing mundial, puxou pela função inovação e desenhou uma linha de produtos orientada especificamente para mitigar o risco de contágio da Covid-19, agregando design e tecnologia e visão global. Lançou a marca Prevention, e está a ter um sucesso enorme, em particular pelo seu produto flagship SIAS (Smart Integrated Access System).

A PLM quer contribuir com o seu conhecimento para mitigar esta crise em torno do coronavírus, levando soluções tecnológicas e inovadoras que possibilitem às organizações proteger as suas pessoas, os seus clientes e o seu negócio, colocando layers de segurança.

 

  • Têm feito uma aposta constante na implementação de diversos sistemas de gestão, nomeadamente nas áreas da qualidade, IDI e responsabilidade social. De que forma estas certificações beneficiam a atividade da empresa?

Estas atividades têm sido fundamentais para manter a PLM na vanguarda das melhores e mais avançadas práticas de gestão. Trabalhar com empresas e marcas de topo mundial e em multigeografias torna fundamental manter a standardização dos processos de gestão, para manter o mesmo nível de serviço de entrega e qualidade. Todos os sistemas dão significado à visão e missão da PLM de ser um referência de topo mundial na área de agências de comunicação. Não menos importante o sistema de gestão da inovação, pois queremos cada vez mais superar as expectativas dos clientes com as nossas soluções, não só pela sua dimensão estética e funcional, mas também pala integração de elementos que tornem únicos a experiência e comunicação, algo que a tecnologia possibilita. Mas a inovação para a PLM não é só adaptativa ou incremental, mas também disruptiva, usando o modelo colaborativo com entidades de SCT para desenvolver novos conceitos, conhecimento e prática.

 

  • Qual a vossa opinião sobre a evolução dos apoios dos últimos quadros comunitários (QREN e PORTUGAL2020) em relação à coadunação com a estratégia empresarial do mercado português?

Os fundos comunitários ajudam a acelerar a componente de investimento pelo financiamento que propiciam. A PLM sabe bem qual a sua estratégia e linha de orientação, sendo que encara os apoios como uma facilidade de financiamento, tornando mais ágil o acesso a fontes para financiar, possibilitando acelerar de certa forma o investimento.

 

  • Antes do COVID 19 estavam a organizar uma feira para promover produtos portuguesas na China. Já têm previstas novas dinâmicas do género?

Efetivamente a PLM foi uma das poucas agências mundiais selecionadas para a coorganização do evento o SZIF. Esta feira será a primeira totalmente dedicada à importação de produtos, uma excelente oportunidade para quem queira entrar no mercado chinês ou reforçar a sua presença. Por vicissitudes do coronavírus, a feira foi adiada para o último trimestre deste ano. Estávamos com um elevado número de empresas aderentes que agora aguardam por uma nova data. Entretanto, para garantir que os negócios e a promoção se façam em segurança, a PLM desenvolveu um conceito altamente inovador o Contacless Fair. Basicamente, através de um conjunto de tecnologias é possível que uma empresa marque presença numa feira, com os seus produtos e serviços, sem, contudo, ter necessidade de deslocar colaboradores à feira. Os stands são desenhados para dar maior visibilidade e destaque aos produtos e à experiência da marca do espaço pelos visitantes. A interação com os visitantes dos stands e, portanto, potenciais clientes, faz-se através de soluções de video call, com serviços de tradução, e outras, que possibilitam uma comunicação com o visitante.

Este conceito de Contacless Fair está em fase de lançamento e temos já algumas empresas interessadas. O conceito é transversal e multisetorial. Por exemplo, uma empresa de vinhos consegue proporcionar uma experiência única no stand, através de realidade virtual consegue dar uma experiência imersiva, com uma visita à vinha à adega, com augmented reality consegue experiências únicas com o visitante que ajudam a uma maior atenção e ativação da marca, e conseguimos ter uma zona de degustação, com doseadores de vinho a temperatura controlada, com promotores locais.

 

Pedro Rodrigues

PLM